« HE:labs
HE:labs

Refatoração Parte I - O que é?!

Postado por Eduardo Fiorezi em 17/06/2013

Vejo várias pessoas falando sobre refatoração, mas este assunto é mais complexo do que os desenvolvedores imaginam. Para se ter a real profundidade do assunto é necessária uma leitura minuciosa do livro Refactoring de Jay Fields, Shane Harvie, Martin Fowler e Kent Beck.

Uma das grandes verdades da refatoração é que um código limpo é mais fácil de receber mudanças do que um complexo.

Kent Beck e Ward Cunningham trabalhavam com Smalltalk desde os anos 80. O ambiente cultural deste desenvolvimento favorecia o ciclo de compilar-linkar-executar rapidamente. Estes caras ajudaram a difundir esta prática muito comum no ambiente Smalltalk. Hoje, temos ferramentas de ótima qualidade em todas as linguagens de desenvolvimentos atuais.

Refatorar é alterar a estrutura do código sem alterar o seu comportamento.

Conforme a metáfora de Kent Beck, chamada de dois chapéus (The Two Hats), durante o desenvolvimento deve-se dividir o tempo em duas tarefas distintas: adicionar novas funcionalidades e refatorar. Enquanto estiver adicionando uma nova funcionalidade, não deve-se alterar outro código existente, apenas adicione novos testes e funcionalidades. Quando você refatora, não adicione novas funcionalidades, apenas reestruture seu código. Esta troca de chapéus deve ser feita frequentemente.

Dentro da prática de desenvolvimento orientado a testes temos o uso contínuo de refatoração, pois os testes ajudam o desenvolvedor a ter um feedback rápido sobre suas mudanças e ter a certeza de que nada quebrou no comportamento pensado.

Por que refatorar?

Porque melhora o design do código no projeto.

Conforme um projeto vai crescendo, o design do código acaba caindo na qualidade. Isto gera um débito de código no sistema, onde este crescerá e ficará mais difícil para adicionar funcionalidades e evoluir.

Porque torna seu software fácil de entender.

O código de um sistema deve dizer exatamente o que ele faz. Aplicar pequenas refatorações ajudam a entender o que seu software faz e a deixar o código mais limpo. Todo desenvolvedor deve se preocupar em escrever o melhor código possível, não apenas para os outros integrantes do time, mas para si próprio, pois reentenderá o código quando for preciso fazer alguma modificação.

Porque ajuda a encontrar bugs.

Quando você altera a estrutura de um código, você garante e revisa certos comportamentos que deseja. Neste momento, pode-se identificar alguma situação que não foi prevista por você ou pelos integrantes do time.

Porque ajuda você a programar mais rápido

Um bom design de código ajuda na evolução do sistema, pois tudo torna-se mais simples de entender. Pode parecer “perda de tempo” efetuar esta melhoria constante de código, mas na prática, um código organizado irá facilitar muito sua vida de programador.

...

Eu gosto muito da frase de Kent Beck, onde diz: “Eu não sou um grande programador; Sou apenas um bom programador com excelentes hábitos”. Acredito que bons programadores necessitem cultivar estes hábitos. E a refatoração merece um espaço considerável no nosso dia a dia de desenvolvedores de software.

Leia o segundo post da série Refatoração Parte II - Maus cheiros

Siga-me no Twitter: @eduardofiorezi

Compartilhe

Sabia que nosso blog agora está no Medium? Confira Aqui!