« HE:labs
HE:labs

Como colaborar com projetos open-source

Postado por Pedro Nascimento em 31/07/2013

Atualmente, quase todas as empresas de desenvolvimento de software usam algum projeto open-source no seu dia a dia. Nós da HE:labs acreditamos que faz parte do nosso trabalho contribuir de volta. Isto é, colaborar com projetos open-source e melhorar o conteúdo disponível para a comunidade. Mas muitas vezes, desenvolvedores e designers ficam perdidos em como contribuir. Vou tentar listar algumas formas produtivas de fazê-lo, seja em projetos grandes, como o Rails, ou mesmo em projetos menores, que, porventura, você tenha utilizado e/ou tenha interesse em contribuir.

Tradução

Traduzir projetos como o Better Specs é uma excelente forma de começar se você ainda se sente inseguro em contribuir com código. Traduzir permite que você, obrigatoriamente, leia e entenda como funciona. E ainda, facilita que desenvolvedores iniciantes, considerando que não dominam o Inglês, leiam determinado guia ou tutorial e possam aprender determinada tecnologia ou técnica sem ter a linguagem como barreira. A quantidade de materiais em Português é ainda bastante precária e apesar de eu mesmo não dar muita bola para os mesmos, já vi muitos desenvolvedores mais inexperientes procurando incessantemente como resolver determinado problema buscando por uma solução em português.

Ressucitar issues antigas

Projetos maiores muitas vezes tem centenas de issues abertas, e simplesmente tentar reproduzir o problema para ver se já foi resolvido ou não, e depois reportar é totalmente válido.

Outra forma útil e eficiente de ressucitar issues é tentar isolar o problema com um exemplo em um repositório com testes. Isto ajuda outras pessoas a entenderem mais facilmente o problema. Às vezes, o simples fato de isolá-lo já melhora a visibilidade do mesmo e permite desenvolvedores mais experientes e com menos tempo a resolvê-los.

Um simples "isso pode ser fechado?" também ajuda.

Faça backports e publique-os

Às vezes você se encontra em um projeto com dependências mais antigas, onde precisa resolver certos problemas que já foram anteriormente resolvidos para versões mais recentes. E ainda, necessita fazer o backport das soluções. Após consertar para seu projeto interno, contribua de volta. Existem inúmeros exemplos:

Melhore a biblioteca para você, extraia para um plugin e faça um pull request

Uma das coisas mais recorrentes no Rails são desenvolvedores experientes aparecerem no Ruby on Rails Core fazendo sugestões de melhorias, com a intenção de fazê-lo, mas somente se a comunidade aceitar. 90% das vezes a resposta é você pode fazer um pull request?.

A argumentação é simples: Se você quer uma feature, vá lá e faça! Não espere algum commiter ou core member falar que seria legal. Muitas vezes somente vislumbrar uma feature não é nem de perto vislumbrar o esforço para que ela se concretize e que side effects ela pode trazer. Não é à toa que observers e Active Resource não fazem mais parte do Rails. Mesmo features boas requerem manutenção uma vez incorporadas à algum projeto open-source e isso é custoso.

Com o código pronto, é muito mais fácil convencer alguém a aceitar a sua sugestão. É claro, não garante. Não fique chateado se rejeitarem. Lançar em um plugin (uma gem no vocabulário Ruby) permite que outras pessoas que concordam com você usufruam do seu trabalho e possam fazer parte do lobby para incorporar a sua sugestão à biblioteca que você tanto quer contribuir.

Contribuir com projetos open-source é extremamente gratificante. De quebra, ainda é um excelente portfólio se você pretende se candidatar a alguma vaga em uma empresa legal. E fica bonito no seu Open Source Report Card.

E você, tem alguma outra forma interessante de contribuir para projetos open-source?

Se quiser ajuda, inclusive para parear em um projeto opensource, me siga no Twitter e entre em contato.

Compartilhe

Sabia que nosso blog agora está no Medium? Confira Aqui!