« HE:labs
HE:labs

Não vendemos projetos de software

Postado por Sylvestre Mergulhão em 10/10/2013

Historicamente os projetos de software falham em diversos aspectos, como: estouro no prazo, no orçamento, deficiência de qualidade, entre outros... A questão é tão antiga que o termo "crise do software" (software crisis) foi cunhado no final dos anos 60 por Edsger Dijkstra exatamente para referenciar esses acontecimentos, que infelizmente são mais comuns hoje do que eram na época. Isso quer dizer que a situação de hoje pode ser considerada pior do que na época. O motivo é simples: mais projetos de software estão sendo executados hoje do que nos anos 60 e 70, com formas e técnicas que já são sabidas e que não funcionam há mais de 40 anos.

Então, a situação de hoje não é nada animadora e pode-se perceber isso pela simples observação da vida ao nosso redor. Alguém é satisfeito com a solução de Internet Banking fornecida pelo seu banco? E com os sites das companhias aéreas que vendem passagens pela internet? Alguém nunca perdeu algumas horas do dia pelo "sistema que caiu"? Quem nunca teve um faturamento errado (seja para mais ou para menos) numa conta de telefonia? E os sites que, ainda nos dias de hoje, salvam as senhas de seus usários sem qualquer tipo de criptografia? Os softwares estão ao nosso redor e, infelizmente, a maioria deles é, no mínimo, de péssima qualidade.

E tudo está assim, pois os grandes compradores de software estão fazendo isto como se estivessem comprando itens do mundo físico e não do mundo digital. Nós, da HE:labs, enquanto fornecedores de serviço do século 21, fugimos desse tipo de cliente, chegando a ponto de termos demitido clientes. A natureza do software é diferente da natureza das coisas físicas. Faz sentido construir 10 prédios iguais. Cada prédio pode ter um uso diferente para diferentes pessoas ou empresas. Não faz sentido fazer 10 softwares iguais. Uma vez que o primeiro está feito, basta copiar ou pagar outra licença ou coisa do gênero. Por padrão, todo software é único.

Nossa visão sobre software

A principal questão que os clientes precisam perceber, e que é muito difícil de incorporar, é ter o software como um filho. Depois que se concebe, vai gastar dinheiro com ele para o resto da vida, a não ser que se opte por tirá-lo do ar.

Um caso externo ao nosso contexto, mas conhecido pela maioria, é o Facebook. Nunca qualquer funcionalidade que existe nele poderia ter sido pensada da forma como está hoje quando começou. Ou seja, qualquer tentativa de prever custo e prazo para sua "execução" estaria sumariamente errada. O Facebook tem centenas de programadores que trabalham dia e noite para manter aquilo tudo funcionando, fazer novas coisas e melhorar as que existem. E ainda assim, clientes nos perguntam: quantos por cento do Facebook vocês fazem em um mês? O que mostra total desconhecimento da pessoa sobre software.

Qualquer projeto de software basicamente se resume a um projeto de pesquisa e desenvolvimento. Essa é a real.

O que a HE:labs vende?

O que nós vendemos é pura e simples alocação de pessoas. Pessoas altamente capacitadas trabalhando num ambiente que permite a máxima produtividade sustentável e com um processo maturado de desenvolvimento oriundo da escola do eXtreme Programming.

Ou seja: não vendemos software. Se o cliente quiser nos contratar para jogar ping pong está valendo. Mas normalmente somos contratados para aplicar a nossa metodologia e conhecimento nos projetos de software de nossos clientes.

E como funciona?

O cliente sempre tem um budget (sabe quanto vai custar, ou melhor, quanto ele está disposto a gastar) e tem uma ideia na cabeça de quanto tempo pode levar. A questão é alinhada conosco para definirmos qual a melhor configuração de equipe, dado o budget que existe e o prazo que ele tem na cabeça. O nosso valor é fixo de pessoa por mês, sem importar qual o projeto e qual o tamanho do cliente.

Em projetos web, que são os que trabalhamos na HE:labs, um tempo mínimo para haver maturação das funcionalidades e feedback de usuários reais é de 3 meses. Esse é também o tempo máximo que damos para qualquer cliente para que ele opte por colocar o projeto no ar. O time ideal para começar é com 3 pessoas, sendo 2 programadores e 1 designer.

Nosso contrato é mensal, ou seja, o cliente nos paga pela equipe alocada em cada "aniversário" do projeto e tem a livre opção de continuar ou não conosco. Como também, pode requerer aumentar a equipe a qualquer momento ou reduzí-la, dentro das datas de aniversário de entrada de cada pessoa no projeto. A equipe é alocada de forma exclusiva, não sendo compartilhada com outros clientes.

O projeto é desenvolvido de forma iterativa e incremental, de acordo com nossos processos. A cada iteração de uma semana, o cliente tem uma nova versão do software funcionando.

Nosso interesse é entregar o melhor para o cliente, dado que o seu interesse em continuar a trabalhar conosco depende dos resultados das entregas de nosso time.

Qual é o pepino?

Para o cliente, o pepino é contratar uma equipe eficiente. Não posso dar qualquer garantia de prazo ou escopo, mas posso garantir que teremos uma equipe altamente produtiva. Certamente, uma das melhores equipes de desenvolvimento web do Brasil!

Temos preço e prazo definidos pelo cliente. Agora, em cada reunião de planejamento, o cliente vai decidir o escopo de trabalho da iteração, dados os limites de produção sustentável da equipe.

Nos jogos de vídeo game é comum que a personagem tenha uma barra de vida, um "life", que vai acabando com o tempo que passa ou quando ela recebe um golpe do oponente. Seguindo a analogia com o tempo que passa, cada semana é uma parte do "life" do projeto que vai embora e o cliente precisa definir se quer incrementar o que já existe ou criar coisas novas, mas sabendo quando esse life vai acabar... Então se inventar muita firula, muito acabamento, pode não dar tempo de ter todas as funcionalidades que precisa.

E o que nós mais queremos é o software do cliente dando muito certo! Queremos vê-lo ganhando muito dinheiro! Pois assim ele poderá continuar trabalhando conosco, aumentando o life do projeto, como no bônus do vídeo game. De preferência que tenha life por muitos e muitos anos.

Resumo

Não temos como dar um preço e um prazo para uma lista de coisas que está em um e-mail ou num documento de centenas de páginas. Mas podemos construir juntos a melhor solução em software para o seu problema. Para isso, alocamos o tempo dos nossos profissinais e cobramos por isso.

Um abraço!

Compartilhe

Sabia que nosso blog agora está no Medium? Confira Aqui!