« HE:labs
HE:labs

Prazos e estimativas segundo Klaus Wuestefeld

Postado por Sylvestre Mergulhão em 10/01/2014

Suponha que você receba um livro de palavras cruzadas de nível médio. Você deve preencher 90% do livro e pode escolher 10% para não preencher. Quanto tempo você acha que leva para você fazer? Um dia talvez? E se você tiver uma multa de R$ 1 milhão de reais caso não termine os 90%? Você manteria a estimativa de concluir 90% de um livro de palavras cruzadas em um dia? Ou você iria rever a estimativa para duas semanas? E isso é um círculo vicioso, pois quanto mais rígida forem as retaliações por atraso, mais cheia de gordura estará a estimativa e mais ineficiência estará no processo.

Ainda é assim que o mercado de software trabalha no geral. Com prazos sempre apertados para o montante de coisas que precisa ser feito e multas altíssimas para o não cumprimento desses prazos... um círculo vicioso que tende ao colapso.

Gerenciar tudo através de estimativas e prazos definidos previamente é fator motor de ineficiências nos projetos e fazem a produtividade cair constantemente.

Pressão e comportamento da equipe

Se um projeto está atrasado, é comum o gerente ou patrão chegar e dar uma pressão na equipe. Pressão faz com que as pessoas tentem pegar atalhos de forma involuntária. Quem já não esteve na situação de estar de calça jeans e tenis, estar atrasado, mas ter que trocar rapidamente para short e tenis? Qual o atalho que se pode tomar? Tirar a calça por cima do tenis. Funciona? Normalmente é pior e acaba demorando mais tempo do que tirar o tenis antes para depois tirar a calça...

Existe no mundo a falácia de que é possível fazer alguma coisa com menos qualidade para entregar mais rápido. Software não é assim. Qualidade tem 2 apectos em software: acabamento e integridade. Entregar com menos acabamento é possível. Mas não se pode entregar com menos integridade. Não é possível construir um prédio só com cimento, sem vergalhões... ao chegar no segundo ou terceiro andar, o prédio vai cair e o trabalho vai ter que começar de novo. Não dá para abrir mão dessa mesma integridade no software. Uma cobrança rígida por um prazo acarreta no uso de atalhos que acabam atrasando e atrapalhando o projeto.

Essas analogias foram ideias do Klaus Wuestefeld e você pode conferir a palestra completa em:

Compartilhe

Sabia que nosso blog agora está no Medium? Confira Aqui!