« HE:labs
HE:labs

Aprendendo Usabilidade com as 10 Heurísticas de Nielsen

Postado por Andrey Campos em 10/04/2015

Nesse post falaremos mais sobre as heurísticas de Nielsen, quais são, e como elas podem facilitar o uso em interfaces digitais.

Jakob Nielsen é cientista da computação com Ph. D. em interação homem maquina mais sobre Nielsen, o mais conhecido analista de usabilidade do mundo.

Heurística significa alguns atalhos, regras ou premissas que facilitam o usuário a compreender melhor algo novo, que ainda não foi aprendido. Esse tipo de conceito facilita o designer a pensar numa melhor experiência de uso, deixando as interações do projeto de fácil entendimento e memorização, tornando seu uso intuitivo e claro.

Existem diversas outras heurísticas de outros autores e estudiosos da área porem irei listar apenas as heurísticas de Nielsen que são: Feedback, falar a linguagem do usuário, saídas claramente demarcadas, consintência, prevenir erros, minimizar a sobrecarga de memória do usuário, atalhos, diálogos simples e naturais, boas mensagens de erro, ajuda e documentação. Irei detalhar abaixo cada uma delas.

Feedback

Manter o usuário sempre informado com o que ele está fazendo, informando suas ações para facilitar o entendimento.

Falar a linguagem do usuário

Os termos utilizados devem ser pensados no fácil entendimento do usuário, evitar usar termos técnicos que as pessoas comum não entendam.

Saídas claramente demarcadas

O usuário é quem controla a navegação, ele deve pode abortar uma tarefa ou desfazer uma operação e poder retornar ao estado anterior, usuários as vezes escolhem algumas funções por engano e precisam conseguir sair facilmente, podendo desfazer ou refazer a interação

Consistência

Um projeto interativo para ser consistente deve procurar manter os padrões das plataformas, e de suas telas evitando novos componentes para ações similares, facilitando a assimilação e aprendizado do sistema

Prevenir erros

Procurar entender o modelo de navegação dos usuários e evitar que aconteça falhas na navegação, modificar a interface para evitar que esses erros aconteçam. Minimizar a sobrecarga de memória do usuário Deixar sempre objetos, ações e opções visíveis para evitar que o usuário tenha que memorizar passos anteriores

Atalhos

Sempre que possível acelerar as interações com atalhos rápidos, que podem ajudar usuários avançados a executar ações mais rapidamente.

Diálogos simples e naturais

Procurar não inserir informações irrelevantes ou desnecessárias nos diálogos com os usuários, informar apenas o que o usuário precisa naquele momento de uma forma objetiva. Ter clareza com a informação e tentar não confundir esta com outros elementos na interface.

Boas mensagens de erro

Mensagem de erro devem ser facilmente entendidas, e devem ajudar o usuário a entender o problema e sugerir uma solução, não podem intimidar o usuário.

Ajuda e documentação

O ideal é que não aja a necessidade de ter uma documentação em consequência de seu projeto ter sido pensado para ser o mais intuitivo possível, caso aja a necessidade faça com que este documento fique facilmente acessível.

Essas heurísticas nos ajudam a pensar como os usuários utilizam as interfaces, prevenindo possíveis erros. Claro que essas heurísticas podem ser modificadas ou utilizadas outras metodologias, porém tendo o conhecimento e a executando, o ganho em termo de usabilidade e produtividade irão aumentar substancialmente no uso do sistema por parte de seus usuários, aumentando a satisfação e o engajamento.

Compartilhe

Sabia que nosso blog agora está no Medium? Confira Aqui!