« HE:labs
HE:labs

Inception - Descobrindo seu produto

Postado por Beatriz Correia em 15/04/2015

A Inception é uma dinâmica aplicada pelo time da HE:labs para promover um maior alinhamento entre o time de desenvolvimento e o cliente em relação ao conceito do produto e as expetativas gerais.

É um experimento que pode ser feito em vários períodos diferentes dependendo da complexidade do projeto e da disponibilidade da equipe. Aqui falaremos sobre a Inception feita em um dia útil.

Por que fazer um inception?

O objetivo é preparar a equipe envolvida para um desenvolvimento inteligente e ágil do produto proposto, reduzindo o risco de conflitos de expectativas e retrabalho. O resultado desses experimentos é ter uma equipe alinhada quanto às necessidades e prioridades que o desenvolvimento do produto requer no médio prazo.

Qual é diferença em relação a uma reunião de planning semanal?

Nas reuniões de planning semanais, o foco são as features entregáveis num periodo pré-definido de uma iteração. Na Inception nós preparamos a equipe envolvida para um alinhamento da ideia do produto, o conceito de um software mais completo, e não features separadas. Uma meta à medio prazo do que queremos que o produto alcance idealmente.

O que é preciso para organizarmos o Inception?

  • Verificar a disponibilidade da equipe para um dia util inteiro de experimentos.
  • Um ambiente com uma boa estrutura para eventos interativos.
  • Material de escritório à vontade.
  • Um facilitador experiente nesse tipo de dinâmica.
  • Uma ideia de produto.

Ambiente estruturado

Qual é a receita?

Durante a Inception, passamos por várias etapas de definição de metas, usuários, fluxogramas, pontos de riscos, e outras, para então conseguirmos enxergar com precisão e estimar as features necessárias para transformar nossa ideia em um produto real e ativo.

Vamos conhecer algumas das etapas da Inception?

  • Apresentação Nessa etapa toda equipe envolvida se apresenta uns aos outros.
  • Burnup Essa etapa é para que todos vejam como vai ser o dia de workshop, o tempo previsto para cada etapa e que sirva de guia caso a equipe esteja levando tempo demais em um determinado experimento.
  • Elevator Pitch É uma dinâmica para definirmos o resumo do produto em apenas uma frase, respondendo perguntas chaves sobre o produto.
  • Objetivos Todo o time identifica as metas que o produto deve alcançar e agrupa as que estão diretamente relacionadas, identificando grupos.
  • Personas Agora que já definimos os objetivos, vamos definir quais os tipos de usuários do produto. O resultado são as personas.
  • Mapas de Histórias Nessa etapa conectamos as personas aos objetivos e verificamos cada feature que surge a partir dessas conexões.
  • Wishlist Nessa etapa nós apresentamos diversas das features que poderiam fazer parte do produto e depois dividimos elas em 3 grupos: No escopo, fora do escopo e indefinido.
  • Fluxograma Essa é a etapa em que transformamos as features em fluxos de navegação do usuário.
  • Pontos de Risco Nessa etapa definimos quais são os riscos de desenvolvimento do produto.
  • Roadmap E finalmente na etapa final, definimos a ordem de prioridade da implementação de cada funcionalidade do produto.

Minha ideia precisa passar por todas essas etapas para ter um melhor alinhamento da equipe?

Depende. Para ter uma Inception produtiva e o tempo reservado para ela ser otimizado ao máximo, nós adaptamos o roteiro ao tipo de produto que você quer desenvolver. Isso geralmente é definido em um primeiro contato.

Como identificar se a minha ideia tem necessidade de passar por um Inception?

Toda ideia de software tem muito a ganhar com um inception, mas por experiência própria, eu diria que se você pensa em desenvolver um sistema de qualidade cuja complexidade de desenvolvimento se estende para mais de 3 iterações, é importante ter uma equipe extremamente alinhada ao conceito e expectativas do seu produto.

Para maiores informações, entre em contato com a gente! :)

Compartilhe

Sabia que nosso blog agora está no Medium? Confira Aqui!